RELEASES

Pesquisa demonstra que a aplicação de sulfato de cálcio em arroz irrigado proporciona aumento na produtividade

Uma alternativa eficaz, segundo técnicos, para nutrir e estabilizar os solos no cultivo de arroz irrigado é o uso adequado de condicionadores de solo. Como exemplo, o sulfato de cálcio, capaz de promover a melhoria química, física ou biológica do solo, que serão significativas para o desenvolvimento de culturas como o arroz. Esses dados foram apresentados no XI Congresso Brasileiro de Arroz Irrigado, realizado na semana passada, em Balneário Camboriú, Santa Catarina.

A pesquisa que originou essas informações foi conduzida na safra 2018/19, no município de Rio dos Cedros, médio Vale do Itajaí (SC), por técnicos da SulGesso, empresa catarinense de fertilizante mineral, líder no fornecimento de sulfato de cálcio no Sul do Brasil.

Os principais fatores a se considerar na aplicação de sulfato de cálcio na cultura do arroz irrigado são a quantidade do produto e o estágio de desenvolvimento da cultura, como explica a pesquisadora e engenheira agrônoma da SulGesso, Jussara Cristina Stinghen.

“A quantidade de sulfato de cálcio a ser aplicada é determinada pelas características do solo, através de uma análise criteriosa realizada em um laboratório de confiança do produtor. A absorção dos nutrientes, de modo geral, é influenciada por diversos fatores. Os técnicos ressaltam que os resultados podem estar atrelados à qualidade do fertilizante, à condição de equilíbrio da solução do solo, aos períodos e às doses adequadas de fertilizante, que devem ser recomendadas por um engenheiro agrônomo”.

No experimento realizado em Rio dos Cedros, foram testadas 4 doses de sulfato de cálcio granulado, através do produto SulfaCal, fertilizante mineral à base de cálcio e enxofre. Foram testados zero kg/ha, 100kg/ha, 300kg/ha e 500kg/ha. Sendo avaliadas diferentes características durante o desenvolvimento da planta, onde foram identificados uma série de resultados positivos, como explica a pesquisadora da SulGesso.

“Os resultados demonstraram um aumento significativo na produtividade da cultura, com um incremento de duas toneladas por ha com apenas 100kg/ha de SulfaCal. Com relação ao rendimento industrial e a produção de sementes, a renda base e a qualidade fisiológica de sementes também foi superior”, destaca Jussara.

Cada dose foi aplicada a lanço, em uma área de 144 m² e de forma parcelada, sendo 50% da dose aplicada em pré semeadura da cultura e 50% da dose no pleno do perfilhamento, juntamente com a ureia cloretada.

“O sulfato de cálcio, de preferência granulado, é eficaz na neutralização de sódio e do alumínio, possibilitando um aumento da fitomassa da planta, uma raiz maior e mais profunda, um melhor desenvolvimento da parte aérea, enfim, o crescimento de uma planta mais saudável”, finaliza a pesquisadora.

Últimos Releases

Preencha seus dados

Preencha corretamente que entraremos em contato o mais breve possível.