RELEASES

Boas práticas de manejo podem definir sucesso da lavoura de arroz

No cultivo do arroz irrigado, o manejo dado ao preparo do solo merece especial atenção para as cultivares expressarem todo seu potencial produtivo.
De acordo com a Embrapa, é recomendado que o preparo da área ocorra, de preferência, no verão anterior à implantação da lavoura. Nesta época os produtores se preparam para mais uma safra e, para obter ganhos de produtividade e redução dos custos de produção, os orizicultores estão buscando, cada vez mais, maior eficiência no uso dos fertilizantes e condicionadores de solo.

A nutrição e a estabilização de solos utilizados para o cultivo do arroz irrigado podem ser alcançadas pelo uso adequado de condicionadores de solo. Como exemplo, há o sulfato de cálcio, capaz de promover a melhoria química, física ou biológica do solo, que serão significativas para o desenvolvimento de culturas como o arroz.

O sulfato de cálcio, também conhecido como gesso agrícola, de preferência granulado, é eficaz na neutralização do alumínio tóxico, possibilitando um aumento da fitomassa da planta, uma raiz maior e mais profunda, um melhor desenvolvimento da parte aérea, refletindo no crescimento de uma planta mais saudável.

Em caso de solos ácidos, encontrados em muitas regiões do Brasil, o grau de acidez pode ser um limitante para o desenvolvimento da planta e comprometer seu potencial produtivo nas lavouras, como explica o engenheiro agrônomo e especialista em solo, Eduardo Silva e Silva. “Solos ácidos, em sua grande maioria, são caracterizados por apresentarem elevados teores de alumínio, tornando-se, assim, tóxicos para as plantas. O alumínio promove modificações no sistema radicular das culturas, diminuindo a taxa de absorção de nutrientes”, destaca o agrônomo.

De acordo com o especialista, os principais fatores a se considerar na aplicação de sulfato de cálcio na cultura do arroz são: a quantidade, a época e modo de aplicação. A quantidade de sulfato de cálcio a ser aplicada é determinada pelas características do solo, através de uma análise criteriosa realizada em um laboratório de confiança do produtor. A absorção dos nutrientes, de modo geral, é influenciada por diversos fatores.

Produtores e técnicos do Rio Grande do Sul e Santa Catarina têm recomendado e utilizado o sulfato de cálcio granulado para combater problemas de baixa produtividade da cultura associados à presença de sódio e ferro no solo. “Diante disso, fica o alerta aos produtores, de que elementos prejudiciais à cultura estão presentes na maioria das áreas de produção de arroz e que os prejuízos causados por estes elementos podem ser minimizados pela utilização de sulfato de cálcio. Recomenda-se que a aplicação seja realizada em pré ou na semeadura da cultura, e a quantidade de sulfato de cálcio a ser aplicada deve ser determinada pelas características do solo, através de uma análise química criteriosa, e por um engenheiro agrônomo”, destaca Silva e Silva, que também é diretor técnico da SulGesso, única empresa no Brasil que produz sulfato de cálcio granulado puro.

"O recomendado é realizar uma boa amostragem de solo, seguida de uma análise química confiável, para que se possa recomendar precisamente as doses de fertilizante mineral à base de cálcio e enxofre, que são excelentes fontes de nutrientes", finaliza o especialista.

 

 

Texto: AgroUrbano Comunicação

Foto: divulgação SulGesso

Fone/Whats: (51) 99165 0244

www.agrourbano.com.br

www.facebook.com/AgrourbanoComunicacao

Instagram: @agrourbano_comunicacao

Últimos Releases

Preencha seus dados

Preencha corretamente que entraremos em contato o mais breve possível.