RELEASES

Confira as vantagens da negociação no cedo para o produtor de arroz

Com a colheita do arroz praticamente encerrada no Sul do país, é hora de o produtor já começar a pensar na próxima safra. As condições climáticas adversas e a diminuição de 7% na área cultivada na safra passada foram as responsáveis pela queda de 1,2 milhões de toneladas na produção do Rio Grande do Sul. O lado positivo foi que essa conjunção de fatores ajudou os preços de venda se elevarem.

Frente a esse cenário, aproveitar o melhor momento e antecipar a compra de insumos como sementes pode representar um bom negócio lá na frente. Principalmente, se a negociação oferecer preços e condições diferenciados na aquisição dos insumos, que valorizam de forma significativa durante o período de safra, tanto devido ao aumento considerável da demanda por sementes, quanto pela redução da oferta de alguns materiais.

Para os produtores de arroz a aquisição antecipada também pode significar uma melhor negociação com as empresas de sementes, principalmente quando o objetivo é investir em tecnologia para produzir um maior volume na mesma área. A RiceTec, por exemplo, empresa pioneira e líder em pesquisa e tecnologia em sementes de arroz, criou várias alternativas para flexibilizar a negociação com o produtor.

“A negociação no cedo pode representar uma economia de até 10% dependendo da qualificação dentro dos programas de incentivo de compra e do mês do pagamento, além de o produtor ter a opção de materiais com ciclo curto, genética e tolerância a doenças para a próxima safra”, afirma o engenheiro agrônomo e RDM da RiceTec, Gustavo Karam.

A RiceTec vem realizando a campanha Moeda Forte, que está em pleno andamento e com excelente adesão dos produtores no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A campanha traz uma relação de troca mais favorável, levando em consideração o momento do mercado do arroz. Presente há mais de 15 anos no mercado de sementes híbridas de arroz no Rio Grande do Sul, a RiceTec é sensível ao momento do produtor de arroz e aposta na flexibilidade de negociação com seus clientes.

Com preços razoáveis, subindo aos poucos, o produtor pode investir mais em tecnologia para produzir em maior volume, na mesma área. Para atender essa crescente demanda de perfil de produtor, a multinacional americana lançou no mercado gaúcho um completo portfólio de cultivares híbridas, conforme explica Gustavo Karam.

“Temos disponível no portfólio cultivares como Inov, de uma safra excepcional vindo do Uruguai, Lexus, XP 113, XP113 FullPage e Max-Ace. Temos as melhores condições para o cedo e estamos ao lado do cliente, com grandes tecnologias sendo inseridas no mercado”, destaca Gustavo.

O mecanismo de troca dentro da campanha consiste nas vendas antecipadas, com o intuito de pré-fixar o valor da saca de arroz no momento da compra da semente. “A aceitação do produtor nesta relação de troca está muito boa, com várias opções, pois com o pagamento no cedo o produtor consegue um preço mais em conta. Temos a opção da troca por arroz, onde nós também conseguimos valorizar o arroz do produtor.  Hoje o produtor tem que desembolsar menos sacas de arroz para pagar o hectare de híbrido, material que está sendo visto com bons olhos por apresentar alto potencial de produtividade”, finaliza Karam.

Últimos Releases

Preencha seus dados

Preencha corretamente que entraremos em contato o mais breve possível.